11 de jul de 2011

INICIANDO NO MUNDO LOLITA/RORIITA

         
          Bom, conversando com minha mais nova afilhada lolita, descobri que ela não sabia absolutamente nada sobre a moda em si, então estou tendo que ensina-la desde o basicão mesmo. E como promessa, disse que pra facilitar pra ela e pra afilhadas futuras ou até pessoas que possam simpatizar, fareis postagens falando para iniciantes nesse mundo lolita. Basicamente vamos seguir a ordem: HISTÓRIA > TOP'S > BOTTONS > SAPATOS > SUBDIVISÕES. Alguns serão mais extensos que outros e obviamente não serão tratados em apenas 5 posts, mas farei o possível pra que de alguma forma, um possa levar ao outro facilmente. 
        
          Começaremos pela história. 

          Na sociedade Pós-Guerra onde os jovens buscavam a individualidade que outrora lhe havia sido tirada pela vida que levavam e pelo governo que tratavam a tudo e a todos como produtos fabricados em larga escala, buscaram em diferentes referências uma forma de se tornarem únicos em meio à multidão que os cercavam. Rapazes em geral buscaram influências no rock britânico surgindo o Visual Kei e as meninas como estimavam uma paixão pela infância que aparecera nessa mesma época, quiseram de certa forma “prolongar” sua delicadeza tipicamente infantil. Surgindo assim as lolitas.

          As lolitas são uma moda urbana japonesa popular que tem sucesso entre adolescentes e jovens adultas que vestem roupas inspiradas em parte na cultura 'kawaii' (fofa ou adorável) japonesa e na nostalgia de outros tempos - sejam períodos históricos ou simplesmente da própria infância.

          As primeiras manifestações apareceram no final da década de 70 e começo da década de 80, lado a lado ao Visual Kei quase como uma contra-resposta.

Mas o estilo floresceu principalmente nos idos de 1997/1998 e se tornou um estilo bem estabelecido, com suas próprias grifes, disponível em diversas boutiques, e até mesmo em algumas grandes lojas de departamentos a partir de 2001. Como por exemplo a loja de departamentos Marui Young em Shinjuku, que possui quatro andares inteiramente devotados ao estilo e outros relacionados.


          Mana, o líder da extinta banda de visual kei Malice Mizer, é creditado como tendo ajudado a popularizar o Gothic Lolita. Ele criou os termos “Elegant Gothic Lolita” (EGL) e “Elegant Gothic Aristocrat” (EGA) para descrever as peças de sua própria grife Moi-même-Moitié, fundada em 1999 – que rapidamente se estabeleceu como uma das marcas mais desejadas da cena Gothic Lolita. No ocidente, o termo "EGL" diversas vezes é tratado como se abrangesse toda a moda Lolita, ou como se fosse um sinônimo de "Gothic Lolita". "EGL" na verdade refere-se somente à linha de roupas da grife Moi-même-Moitié que leva este nome - e que é formada por roupas Gothic Lolita. 

          Assim como o Visual Kei, com o decorrer do tempo o visual lolita foi ganhando subdivisões, mas que diferente do seu “rival”, o visual kei, não envolve nada mais profundo do que apenas a maneira de se vestir, não existem musicas lolitas ou um ideal universal as envolvendo.


    Veste quem gosta e quem acha bonito. Algumas poucas meninas levam o estilo pra seus quartos, móveis e forma de se viver, sendo chamado de lolita life style (roriita lifestyle).

.
          No ocidente, os menos aprofundados na moda japonesa/lolita, pensam que não é um estilo de se vestir, e sim um tipo de cosplay que é tipico de otakus (lê-se que; a real definição de um cosplay/otaku é alguém viciado em um assunto ao ponto de perder sua vida social por causa daquilo, o que não é o caso das doces lolitas.) o que é muito errôneo, já que pros japoneses ser chamado de otaku/cosplayer é um dos piores xingamentos já criado. (Indo um pouco pro lado pessoal, essa coisa de otaku é TÃO séria que fiquei sabendo de uma história de um menino que voou na irmãzinha caçula dele só porque ela havia chamado ele de otaku numa dessas rotineiras brigas de irmãos. Se a mãe não tivesse se colocado no meio o garoto tinha matado a irmã na pancada... x___X"")


Continuação desse post: Iniciando No Mundo Lolita/Roriita 2 - TOP's 1

2 comentários:

Lady LoLo disse...

Realmente, como é que pode o termo otaku, grande ofensa no Japão, ser termo aceito no ocidente? FUUUU. Eu queria ter uma sala de chá vitoriana *o*

Bábara Still Doll disse...

Eu sou uma Otaku/Otome, mas eu não considero lolita ou quaquer outro estilo como se fosse cosplay,e não são todos os otakus que acham que são cosplays só os desvirtuado, os otakus são mais do que pessoas fanaticas por anime nós amamos o japão por completo e é obrigação sabermos a diferença entre cosplay e estilo, até entre nós alguns escolhem um estilo que combine com seu carater, no meu caso é lolita♥. E isso de la no japão otaku ser um xingamento eu realmente me supreendo(da para acreditar que até nos anime eles nos zoam? Os animes que tanto amamos).