30 de jun de 2016

PROJETO "IT"

      Oi oi pessoal, tudo bem com vocês?? Bom, ainda não recuperei meu teclado, tive que roubar o USB do meu pai mas aqui estou eu. 

      Então, lembram-se que falei da minha melhora de auto estima?! Então, isso me acarretou em algumas coisas bem legais. Primeiro a academia, que me ajudou muito e nossa, eu sempre fui do tipo que tinha pavor de academia, porém hoje gosto muito de malhar e tal (embora prefira horários que a academia esteja mais vazia), comecei uma dieta pra perder peso, tentar quem sabe voltar ao meu peso original e de vagar tenho tido sucesso. Essa auto estima também sempre influenciou muito no meu armário e no meu modo de vestir, mas isso é meio óbvio, seu armário reflete muito do que você sente e gosta, como eu era insegura, minhas roupas costumavam serem mais largas, camisetas, moletons, calças jeans... Coisas bem básicas e sem gracinhas do dia a dia, então resolvi começar o Projeto "IT".

      Vou explicar isso por partes. Primeiro, o que seria o termo "it"? Originalmente no inglês esse termo não teria uma tradução, ja que ele é isso mesmo, um termo explicativo e nada muito exato. Vocês ja devem ter ouvido falar por aí de "It" Girls ou "It" Boys que são garotas (os) jovens que ditam moda, são endinheirados, tem estilo e talz. Sim, isso faz parte do termo, porém olhando um pouco mais a fundo, uma escritora usou esse termo com o significado de sensualidade, de chamar a atenção de todos a sua volta de forma "natural", o termo que ela inventou pegou e usaram ele pra quase tudo. Por exemplo: "vou dar um it naquela festa" a pessoa está falando que vai chamar a atenção de todos, que vai arrasar, e na moda isso acabou sendo usado pra pessoas que se vestem bem, ditam tendência, são descolados e fazem moda a ponto de chamarem a atenção por onde passam pela personalidade, festas que vão, forma que se vestem ou o quanto torram em uma tarde no shopping.

      Ha alguns anos o termo pegou no Brasil, não me perguntem por onde chegou que isso não sei dizer, quando vi, geral ja falava dos "it's", nessa época eu estava na faculdade e foi um dos pontos mais altos da minha baixa auto estima, no meio da faculdade de moda é muito comum achar uma ou duas it girls, e claro que na minha não foi diferente, eu tinha muita vontade de ser uma delas, não que eu não pudesse, já que eu sabia me vestir muito bem e sempre andava com essa galera mais descolada (isso desde a escola, não sei ao certo porque mas, sempre fiz parte do grupo popular do colégio, daquele ponto de todo mundo saber meu nome, falar comigo, eu cumprimentar por educação e não fazer ideia de quem a pessoa era...) porém dois fatores me pesavam MUITO nessa ápoca, claro, minha auto estima e a grana, a crise no país não estava tão forte quanto agora mas ela existia e eu estudando e com a família desempregada era tenso até pra eu fazer meus trabalhos, eu pegava os trabalhos das outras pra fazer pra descolar grana pra fazer os meus trabalhos, contava moedas pra pagar a passagem e comer alguma coisa no meio da manhã pra não ficar com fome até as 13:30 hrs que era a hora que eu chegava em casa... Mas sempre olhava pra aquelas garotas e pensava o quanto eu era patinho feio e elas iam me zuar, sei la, eu viajava. 

O tempo foi passando e eu sempre me sentia o patinho feio, andando bem sem gracinha e méh por aí, porém como contei antes minha auto estima melhorou bastante e aí nessa reviravolta toda eu pensei "quer saber? Vou ser It!" e então veio o PROJETO IT, comecei a olhar e a reorganizar meu armário, trocar algumas peças e por outra novas cheias de estilo no lugar como sempre gostei e quero dividir com vocês esse processo e quem sabe não incentivar outros a darem um "it" tbm?! Nunca é tarde pra começar! Vou começar a usar a #projetoit tanto aqui quanto no instagram, me sigam lá e no meu canal com uma amiga Minha Moda Faço Eu

Obrigada por terem lido e nos vemos no próximo post. Até mais!!!!


  

27 de jun de 2016

Má Sorte...

      Bom, eu estava tão feliz de ter voltado com o blog, mas no dia seguinte o que me acontece?! Meu teclado pifa, tenho que levar o note na assistência, nem sei se o note tem concerto já que não é mais fabricado e nem as peças dele, não sei quanto tempo ele ficará na assistência e nem sei de onde tirar dinheiro pra pagar... É... As coisas estão indo de vento em poupa -sqn.
      Eu tinhas umas ideias legais de postagem mas cara, como detesto digitar coisas enormes no teclado do celular, não dá pra ter noção do tamanho do texto, não da pra fazer nenhum configuração descente... Então se virem por esses dias postagena porcas, por favor não me culpem, peço que me compreendam, estou tentando normalizar minha situação o mais rápido possível.
      Sei que não tem nada haver com moda, mas como eu disse, seria um desabafo, ou um diário... E meu desespero/tristeza precisava ser falado. Claro, tenho as amigas que me ouvem, coitadas, até aguentam minhas patadas... Desculpem meninas, sinto muito mesmo .
      Minha senssação é que cada parágrafo desse texto vai ter duas linhas numa tela de pc... 
Bom, não deixem de me seguir nas minhas redes sociais linkadas no "vale uma espiadela" e obrigada por lerem.
A gente se vê no próximo post, até mais. 

26 de jun de 2016

VOLTEI!!!!!!!!!!!!!!!!

     Bom, bom bom... Minha ultima postagem foi em 2012 e sinceramente, acho que nenhum dos meus seguidores ainda olham por aqui, MAAASSSS tive vontade de reativar e quem sabe ter novos seguidores, sei lá. Desde minha última postagem eu não tinha mesmo pretensão de voltar mas recentemente estou tão imersa em moda e afins que tive vontade. Porém dessa vez não vou ficar fazendo ideias mirabolantes e tal, não que eu não possa continuar falando de alguns temas de moda alternativa ou dando dicas, dando feedbacks, recomendando lojas e sites... Minha ideia inicial é mais um "diário", falar o que penso ou o que estou passando com relação a moda em sí. 

     A moda sempre foi algo muito importante na minha vida desde que me entendo por gente, claro que estou me referindo ao meu ensino médio (risos) e desde alí eu me aprofundei nisso, mas depois da faculdade que tive que ir tomando outros rumos, acabei deixando esse amor um pouco de lado. Claro que minha insegurança também era uma inimiga implacável. Eu sempre disse que era muito segura de mim e tal, porém sempre tive medo de olharem pra mim e falarem "nossa, ta ridículo...". É estranho eu sei, ainda mais eu que sempre preguei que você tem que ser segura com  o que gosta e se sentir bem consigo mesma, porém isso só veio pra mim agora na idade adulta. 

     Vejo como eu era (até um ano atrás) muito insegura de mim e pra falar a verdade, eu tenho que agradecer à moda japonesa que me fez ser muito mais segura. Talvez por ser num geral TÃO diferente tenha me feito ser mais firme e ver que sim, eu também posso usar um salto enorme com mini saia e arrasar. Porém isso não foi tão rápido quanto eu gostaria que houvesse sido. Eu comecei com moda lolita em meados de 2005 a 2007 mais ou menos e olha, foi uma época complicada. Até o ano de 2010 em média, a moda japonesa no Brasil era o mesmo que andar sob ovos, haviam sites que o pessoal colocava fotos pra "zuar" lolitas e as roupas que usavam, e quantas vezes não vi quererem tirar onda comigo. Eu falava não ligar mas sinceramente, é bem complicado não ligar, claro, dá pra ignorar 98% dos comentários, mas sempre tem aqueles 2% que te pegam de jeito e infelizmente você acaba se apegando muto mais os 2% de xingamentos do que os 98% de elogios e não infelizmente isso nem sempre é uma escolha consciente, pelo menos a minha não foi. Então isso acarretou em anos de esforços mas que eu nunca me sentia a vontade de verdade pra usar e dizer que o out estava bom, porque pra mim nunca estavam de fato. Isso não só no lolita mas em todos os outros estilos que eu usava, como visual kei ou dolly kei, até que por alguma obra do destino, entre Janeiro e Julho do ano de 2015 as coisas começaram a mudar na minha vida.

     Eu comecei a me interessar mais na moda Gyaru. Eu a conheço de MUITO tempo, porém pra mim, até então ela era só mais uma na lista de várias J-fashion que eu conhecia e estudava. Sinceramente não sei porque me chamou tanta a atenção mas comecei a estudar mais especificamente sobre essa moda, até que finalmente me arrisquei e fiz um "visual" que na verdade foi só make mesmo, e gostei mesmo do que vi, fiquei feliz porque pela primeira vez me senti bonita de verdade.

     Sempre fui auto didata e assim como todos os estilos japoneses, Gyaru sempre tiveram regras específicas, fui atrás de todas elas, me aperfeiçoando e melhorando e cada vez que vestia o estilo me sentia melhor, hoje estou realmente muito mais segura de mim, do meu estilo e de como quero me vestir sempre, posso não usar sempre Gyaru mas sempre uso elas como referência pra me vestir e estou procurando colocar cada vez mais elementos delas no meu dia a dia -que seja possível é claro-.

       Gyarus num modo geral são bem "fashionistas" e isso me fez voltar a lembrar do meu amor por moda, o mesmo que eu sentia na faculdade ou até mais. Resolvi reorganizar o armário, trocar algumas peças, incluir novas no lugar e de alguma forma assistir -mesmo que retardatariamente- Gossip Girl me ajudou nisso também -talvez por ter visto muito do meu amor e dos meus sonhos antigos numa personagem específica da série-, então depois de tudo isso, acabei tendo vontade de reativar o blog pra contar um pouco das minhas loucuras, meus pensamentos e coisas assim... Eu até poderia fazer um diário de verdade mas o fato é que minha letra é horrorosa e se forçar a escrita meu pulso abre e dói pra caramba (risos ever) então é mais fácil digitar mesmo.

Então, obrigada àqueles que leram até aqui e isso tudo foi basicamente pra falar "VOLTEI!!".

Ah! E não deixem de olhar o tópico de "Vale uma espiadela" lá está listado minhas redes sociais. Então é isso, obrigada mais uma vez e a gente se vê no próximo post. Até mais!!