12 de fev de 2011

Visual Kei e Suas Subdivisões Final

NAGOYA KEI

Essas bandas ganharam força por volta de 1990 e prosperaram no cenário de gravadoras independentes. Também houve diversas bandas que atuaram no cenário das grandes gravadoras, mas como a popularidade do visual kei começava a diminuir rapidamente, também houve diversas bandas que duraram pouco tempo. Há diversas bandas que se aproximam dos gêneros kotevi e kurofuku kei, mas em relação à música, os grupos costumam desenvolver sonoridades próprias. A tendência de pessoas de Nagoya não simpatizarem com pessoas da região de Kanto, teria feito com que essas bandas atuassem próximas uma das outras, o que pode ter contribuído para um ambiente mais

fechado, onde as características peculiares desse estilo puderam tomar forma. Segundo o site JmusicEuropa, o Nagoya kei tem três gerações: a primeira (at
é 1997), a segunda (1997 até 2002), e a terceira (2003 até atualmente). Em entrevista ao site JmusicEuropa, Reo, guitarrista do lynch. e ex-guitarrista do GULLET, tenta explicar o motivo da criação de um rótulo do movimento visual kei exclusivo para Nagoya:

"Eu acho que a conexão entre seniores, juniores e colegas é mais forte do que em outras regiões. Nós sempre assistimos a shows de nossos colegas, seniores e juniores, então somos influenciados por eles, naturalmente. Das pessoas a nossa volta, temos um ar peculiar, eu acho. (...) Somos influenciados no modo de pensar e vários outros aspectos além da música, então parecemos similares nisso para bandas de outras regiões, eu acho. Nagoya tem uma população menor do que as de Tóquio ou Osaka, então a cena musical é bem condensada. (...) Eu acho que a influência da primeira geração de bandas obscuras e bacanas como Kuroyume e R
OUAGE ainda está presente hoje."




ANGURA KEI


"Angura" é uma palavra japonesa equivalente à inglesa "underground", um termo que designa manifestações alternativas e de pouca exposição na mídia.
O conceito do angura kei foi aplicado primeiro nos teatros japoneses nos anos 1960 e depois em outras formas de arte, como pintura e música. A intenção era criar algo unicamente japonês, uma contracultura, se opondo à invasão cultural estadunidense—que começou após a Segunda Guerra Mundial.
Desde o início dos anos 1990, a música angura kei vem conquistando restrita popularidade no Japão, sem perder seus conceitos de contra-cultura—um rock despretencioso, misturado com cultura nipônica.Um famoso exemplo de angura kei é a banda Inugami Circus Dan, formada por três homens e tendo no vocal uma mulher, algo incomum no visual kei.


EROGURO KEI
A palavra "eroguro" é uma mistura adaptada para o japonês das palavras "erotic" ("erótico" em inglês) e "grotesque" ("grotesco" em inglês). O termo "eroguro kei" vem do movimento "eroguro nonsense", estilo artístico criado no Japão por volta de 1920, expressado através da literatura, artes visuais e, no final dos anos 1980, na música, principalmente no movimento visual kei. Temas decorrentes do eroguro kei são representações decadentes de sexualidade, horror chocante e humor sádico, embora isto não seja uma regra.
Um grupo reconhecido como pertencente ao eroguro kei é o extinto cali≠gari. Seu single “Kimi ga Saku Yama” (de 2000) tinha como tema a necrofilia. O CD trazia estampado o resultado de uma pesquisa feita com cem estudantes colegiais: "Você gosta de necrofilia?" -- 42% responderam "não", 29% responderam "sim", 19% ficaram indecisos e 10% não responderam. Uma banda que assume claramente o rótulo de eroguro kei é Merry, que teve algumas capas de discos criadas pelo renomado quadrinhista eroguro Suehiro Maruo.

3 de fev de 2011

CRIANDO UM LOOK

Bom, com o tempo começamos a perceber a nossa dificuldade em montar looks bons para certas ocasiões ou ambientes, resolvi dar algumas dicas rápidas e básicas para se fazer um bom look e que fique lindo em você. Primeiro, conheça você mesmo respeitando seus limites e seus gostos, pois acredite, não respeitando essa base, você vai acabar se sentindo mal o tempo todo e vai ficar incomodado e não vai arrasar. Depois que você tiver bem esclarecido o que gosta ou não, chegou a hora de você pensar onde você quer ir, uma vez que a roupa que você vai pra balada, não dá pra ir pra passar uma tarde no shopping ou em um evento musical e vice versa. Depois que você definir essas coisas, pense em um tema para o look, acredite fica bem mais interessante o resultado final.

Nesse, dá pra ser visualizado com facilidade o despojado e atual, cores intensas nos acessórios e cores neutras nas roupas são coisas bem atuais e interessantes de se fazer, é um bom look pra ocasiões em que você vai passar o dia todo na rua com os amigos andando pra todos os lados. Mas cuidado com as roupas apertadas se tiver acima do peso...






Nesse outro look, o estilo pin up ou new pin up se deixa bem a mostra, as cores intensas, as pernas e o colo a mostra de forma sensual mescladas com as caveiras do punk, um bom ponto de referência são as suicide girls, mas lembre-se, se vcê tem muito busto, um tomara que caia não é boa idéia e se tiver barriguinha muito saliente, nada de roupas justas e claras, não fica bom de verdade.




E nesse ultimo caso, só vemos um look mais pra balada e particularmente mais agressivo também. A sandália pesada, com a luva, os rebites e a cor preta dominante, mostra alguém com muita atitude e que não deixa nada passar barato, ou seja, se você for romântica, isso realmente não vai cair bem, você vai acabar tentando mostrar algo que você não é.

Como eu havia dito, são dicas rápidas para não ser uma leitura cansativa, boa sorte com o seu look e com o seu visual, e nao se esqueça, o penteado e o make têm que acompanhar o resto da roupa pra deixar um look perfeito ok?! Beijos e até a próxima.